Livros DVDs Cursos Promoção Atendimento
  • livro-tesouro-inestimavel3

Um Tesouro Inestimável - Lições Preciosas da Revista Espírita - Vol. III

  • Título: Um Tesouro Inestimável: Lições Preciosas da Revista Espírita - Vol. III
  • Autor: Allan Kardec 
  • Compilador: Alessandro Viana Vieira de Paula
  • Tradutor: Evandro Noleto Bezerra
  • Páginas: 552
  • Idioma: Português 
  • Editora: FRÁTER
  • ISBN: 9788583850229
  • Peso: 1,034 Kg
  • Dimensões: 16,00 x 23,00 X 3,00 cm
  • Capa: Simples

3 X sem juros de R$ 24,00

ou R$ 72,00 à vista

COMPRAR

Descrição

SAIBA MAIS SOBRE ESTE PRODUTO

RESUMO:

Um Tesouro Inestimável -  Lições Preciosas da Revista Espírita - Vol. III

Neste terceiro volume, selecionamos alguns textos da Revista Espírita que abordam lições de cunho moral, mensagens relacionadas à pluralidade dos mundos habitados, orientações para os médiuns e aforismos espíritas, com o escopo de complementar os estudos e as reflexões sobre o Espiritismo.

Para compreender a doutrina espírita, bem como manter-se fiel aos seus ensinamentos, é fundamental a leitura das obras de Allan Kardec. Afinal, elas são o alicerce e a base segura do espiritismo, que mantém nosso conhecimento alinhado ao que foi instruído pela Espiritualidade Superior e aos preceitos do Cristo. Infelizmente, poucos buscam as lições da Revista Espírita que o nobre Codificador escreveu durante doze anos, de 1858 a 1869. 

A presente obra resgata essas preciosas lições, que renderam um vigoroso livro que o organizador dividiu em três volumes e esta terceira parte aborda lições de cunho moral e mensagens relacionadas à pluralidade dos mundos habitados, além de trazer orientações para os médiuns e aforismos espíritas, com o escopo de complementar os estudos e as reflexões sobre o espiritismo.


SOBRE ALLAN KARDEC

Integridade é qualidade do que é íntegro; de uma probidade absoluta; honesto, incorruptível, imparcial. O homem íntegro não está dividido em si mesmo, e não há nele nenhuma distância entre o pensar, o sentir e o agir, porque ele é uno. O homem íntegro não disputa, pois a sua parte mais importante, que é o espírito, comanda as paixões e as submete à razão e ao bom senso; ele não se agasta com as provocações que lhe chegam do exterior, por que é guiado pela própria consciência, sempre reta.  A mansuetude que caracteriza o viver de um homem íntegro, é poderosa força de atração, de convencimento. Foi a integridade de Allan Kardec que fez acreditadas as suas obras.